5 grandes mitos sobre investimentos que você precisa muito conhecer

 

Infelizmente, realizar investimentos financeiros ainda é um grande tabu para a maioria dos brasileiros.

Uma grande falha do sistema educacional do nosso país (essa é uma entre várias) é justamente não aprendermos sobre educação financeira.

Formamos advogados, médicos, engenheiros, professores, físicos, geólogos que no futuro se tornarão grandes especialistas em suas profissões, mas não saberão lidar com o dinheiro que virá dos seus trabalhos e com isso serão dependentes de outras pessoas para aplicarem seus recursos, gastando com isso mais do que realmente deveriam.

Com isso, grandes mitos caem no pensamento popular e afastam pessoas que poderiam estar melhorando significativamente sua renda.

A verdade é que hoje com a popularização da internet tornou-se muito mais fácil para as pessoas buscarem informação de qualidade para se tornaram mais independentes no momento de irão realizar seus investimentos.

A seguir listarei 5 destes maiores mitos sobre investimentos que estão presentes no dia-a-dia das pessoas.

#Mito 1 - Poupança rende pelo menos a inflação.

Mitos do investimento 2

Este primeiro mito ocorre principalmente pela nossa herança da época da inflação descontrolada e também da forma como era remunerada a Poupança antigamente.

Hoje em dia, com a nova forma de atualização da Poupança isso não ocorre mais, mas as pessoas ainda possuem este pensamento.

Como comparativo, em 2015 a Poupança rendeu 8,15% e a inflação neste período foi de 10,67%!!!

Como efeito disso, a perda do poder aquisitivo do dinheiro aplicado na Poupança foi de 2,28%.

Temos a alternativa de direcionar nosso investimento para o Tesouro Direto que além de garantir uma rentabilidade muito melhor que a Poupança tem praticamente o mesmo risco financeiro.

#Mito 2 - Investir é para quem tem muito dinheiro.

Dinheiro

Com a diversificação dos tipos de investimentos que existem hoje, encontramos opções para todos os tipos de investidores. Existem disponíveis no mercado uma grande gama de investimentos para o pequeno, médio e grande investidor.

O Governo, os bancos e as empresas estão de olho em todas as fatias do mercado. Por exemplo, para se aplicar em Títulos Públicos Federais, o conhecido Tesouro Direto, pode-se começar a operar com o valor mínimo de 1% do título que se deseja comprar, observando o valor mínimo de R$30,00.

No mercado de ações, basta aplicar a quantia mínima de R$100,00 para iniciar um investimento em um Clube de Ações ou um fundo de investimento atrelado a algum índice de ações.

Existem também diversos fundos de investimento em renda fixa que exigem o valor mínimo de R$100,00, porém tem que ficar de olho nas taxas de administração cobradas por alguns bancos neste tipo de investimento.

O importante é ter foco no objetivo que se deseja alcançar para se definir o tipo e o valor do investimento que será necessário fazer.


#Mito 3 - Investimentos são complicados demais

Businessman Thinking about Money and Markets

Escuto muitas pessoas dizerem que não investem ou não estão satisfeitas com o rendimento dos seus investimentos por alegarem não entender o funcionamento do mercado financeiro.

Além de ser uma falha no nosso sistema educacional, ou seja, ainda não temos uma cadeira específica sobre Educação Financeira (apesar de já haver algumas iniciativas em algumas Escolas), infelizmente falar sobre dinheiro e investimentos ainda é um grande tabu nas famílias brasileiras.

Com isso, formamos cidadãos que não se preocupam com assuntos que envolvam o dinheiro e quando se tornam adultos sentem dificuldades em lidar com os recursos que ganham, surgindo alguns mitos que estamos tratando neste artigo.

Investir não é complicado!

Requer um pouquinho de tempo para buscarmos nas fontes certas o conhecimento sobre o assunto.

Temos diversos blog´s, sites, livros, cursos, enfim, uma gama de lugares que podemos buscar para conhecer um pouco mais do mundo dos investimentos e assim investirmos melhor nosso dinheiro.

Investimentos feitos com qualidade, podem proporcionar uma excelente renda passiva somente com os juros proporcionados por eles!

#Mito 4 - Especular é a melhor forma de ganhar muito dinheiro

mito do investimento 4

Encontramos dois tipos de operadores no mercado financeiro: o especulador e o que podemos chamar de investidor.

Para entender melhor este conceito, podemos exemplificar da seguinte forma:

Duas pessoas desejam adquirir um número de ações na Bolsa de Valores no mercado à vista de determinada empresa.

O especulador estará pensando no curto prazo e no preço do papel. Como o preço desta ação estará variando diariamente na Bolsa de Valores. E assim ele espera realizar algum lucro comprando estas ações por um preço e lógico, vendendo por um preço mais alto.

Já o investidor não se preocupa com o preço do papel e sim com os fundamentos da empresa. Neste caso, o seu foco é com a empresa vista como um negócio e como este investidor estará se beneficiando dos rendimentos proporcionados por este negócio. Sua visão é de longo prazo.

Especular pode ser interessante em alguns casos e em certos momentos do mercado, mas no longo prazo dificilmente uma pessoa ganhará dinheiro operando desta forma.

As taxas e tributos que ele irá pagar, com certeza irão reduzir drasticamente os possíveis ganhos que ele consiga obter comprando e vendendo ações desta forma.

Investir é diferente!

Investir é analisar os fundamentos da empresa, sua solidez, o mercado em que ela está inserido. É procurar se proteger da melhor forma, visando diminuir ao máximo os possíveis riscos desta operação.

Esperar ficar rico da noite para o dia no mercado financeiro, apenas especulando, é pura ilusão.

#Mito 5 - A estratégia de investimento mais complexa é sempre a melhor

mito do investimento 5

 

Este é um dos mitos que afetam principalmente o pequeno investidor e que gostaria de operar seus investimentos por conta própria.

Precisamos entender que estratégias de investimentos mais simples, em quase na totalidade das vezes, é suficiente para atender os nossos objetivos.

A tarefa principal que nós investidores temos que realizar é definir o objetivo que se deseja obter quando realizamos os investimentos.

Definir o valor, o prazo, a necessidade de se ter liquidez ou não, o que se comprar ou fazer com o dinheiro no final do investimento é muito mais importante do que pensar em buscar meios complexos para fazer as aplicações.

Como disse Leonardo da Vinci:

A simplicidade é o último grau de sabedoria.

Diversas pesquisas acadêmicas comprovam que estratégias mais simples de investimentos conseguem a mesma performance de estratégias mais complexas, com o benefício de serem muito mais baratas de se fazer, pois gasta-se muito menos com as taxas cobradas nas aplicações.

Na verdade, o mito de que temos que operar de forma complexa no mercado financeiro para conseguir altos rendimentos é muito mais de natureza comportamental.

Esta atitude é um tipo de viés do investidor, onde o componente emocional acaba nos influenciando fortemente no momento de decidir sobre um tipo de investimento.

A Psicologia Econômica, em especial, as Finanças Comportamentais, conseguem explicar bem como as nossas emoções influenciam a forma que investimos.

Na próximo artigo a ser publicado, falarei deste assunto com mais profundidade, onde como as emoções podem ajudar ou atrapalhar nossas tomadas de decisão na hora de investir e o que temos que fazer para utilizar estas emoções à nosso favor.

Finalizando, podemos começar pequeno, investindo pequenos valores mensais, mas no fim, com as habilidades certas e decisões de investimentos corretas, você pode fazer seu investimento crescer de R$ 500 reais por exemplo para o tão sonhado primeiro milhão no seu devido tempo.

O que precisamos é ter disciplina para sempre investir, foco nos objetivos definidos e aguardar a mágica dos juros compostos trabalhar a nosso favor.

O que achou destes mitos sobre investimentos?

Gostou?

Deixe seu comentário e cadastre seu email para receber grátis as próximas atualizações do site!

Até a próxima!

Crédito das imagens: Stockvault

Entre para a lista gratuita e aprenda como organizar sua vida financeira e se tornar um investidor consciente!

André Cerqueira

Economista, Pós-Graduado e Mestrando em Administração de Empresas. Compartilhando idéias e experiências sobre Educação Financeira, Finanças Pessoais, Investimentos e Economia.

Website: http://fafinancas.com.br